domingo, 24 de maio de 2009

05/04/2009 Rio de Janeiro – São Paulo, 450 Km (dois abastecimentos).



Como tinha assuntos pessoais para resolver em Sampa, escolhi esta cidade como primeira escala da jornada.

Durante toda a viagem evitei cidades grandes, especialmente no Brasil, a fim de evitar as neuroses típicas de uma metrópole, além disso, nas cidades grandes há sempre um risco maior de assaltos: um risco real e, infelizmente muito presente em nosso país. Mas tinha compromissos em São Paulo e não pude evitar o pernoite por lá.

Na prática, não considero uma verdadeira viagem o trecho Rio-São Paulo. A Via Dutra é uma velha conhecida minha. Uma estrada chata e feia, mas bem sinalizada e com excelente asfalto.

O chato na Via Dutra são os caminhões e a periferia do Rio de Janeiro, que é muito perigosa por conta dos assaltos.

Montei a bagagem na moto, despedi-me de minha mulher e saí do Rio às treze horas com um calor brutal, peguei um pouco de chuva próximo a São Paulo, mas não coloquei a capa de chuva.

Cheguei em São Paulo por volta das dezoitos horas, Após meu compromisso em um jantar, fui para o hotel dormir por volta das vinte e três horas, pois no dia seguinte faria o trecho mais longo de toda a viagem.

Um comentário:

  1. Tadinha da Dutra. Ela até tem uns trechos bonitos, vai...

    ResponderExcluir